Retrospectiva 2010 - round2

Enviado por: lucaslll
20/12/2010 18:30:24 #retrospectiva2010 8 / 0

O ano de 2010 está acabando e este foi um dos melhores dos últimos tempos para os gamers. Novos periféricos para os consoles atuais, jogos há muito tempo prometidos finalmente lançados, novidades no mercado brasileiro como a Xbox Live, a tradução completa de "Starcraft II", a vinda da Blizzard para o Brasil e outros jogos muito bons lançados!

Não perca tempo, dê uma olhada no nosso resumão do ano. E que 2011 seja ainda melhor!

LANÇAMENTO DO PLAYSTATION 3 NO BRASIL

Esperamos sentados durante 4 longos anos e finalmente o "mais famoso tocador de Bluray que também roda uns joguinhos" foi lançado oficialmente no Brasil. Brincadeiras à parte, agora temos os três consoles da atual geração lançados no país. E isso não acontece desde a era 16-bit. Infelizmente o preço imposto pela Sony fez pessoas rirem de desespero.

Eu, por exemplo, sou um feliz proprietário de um PS3 fat de 40GB. Paguei R$ 1.300,00 em 2008, dois anos atrás. E a Sony quer nos vender o console nacional de 120GB por exorbitantes R$ 2.000,00. Como assim? Eles querem concorrer com o Xbox 360 que está na faixa dos R$ 999,00 com esse preço? E o pior: pelo que andaram dizendo, por ordem da Sony do Brasil, as lojas que vendiam consoles importados que custavam em torno de RS 1.000.00 foram obrigadas a elevar o valor ao mesmo preço do nacional.

Ninguém entende direito essa mania da Sony de querer ser "marca de grife" no Brasil, tendo os produtos num preço tão alto. Provavelmente eles lançaram o PS3 por aqui sem a ambição de vender muito. De qualquer forma, esse susto foi maior na época do lançamento. Alguns meses se passaram e os cortes de preço surgiram. Já foi possível encontrar no site brasileiro "Sony Style" um pacote contendo o mesmo console com "God of War 3" por R$ 1.500,00.

Cabe agora à Sony definir se eles vão querer ou não vender bem no país. Nome eles já têm, afinal, "PlayStation" era sinônimo de videogame pouco tempo atrás. Agora que a novela do lançamento do "PS3" foi encerrada, inicia-se outra: quando vão lançar a PSN Brasileira? A concorrência já está on-line no país, então... corre Sony!

XBOX LIVE NACIONAL

Dia 10 de outubro foi o dia do lançamento da Xbox Live no Brasil. Mais uma vitória do mercado brasileiro de games. Para facilitar a vida dos usuários que tinham contas americanas, a Microsoft possibilitou a migração de contas para uma nova nacional. É possível manter todo o conteúdo baixado fazendo-se backup em pendrive ou HD, mas não é possível refazer o download após a migração, talvez futuramente isso se torne possível.

A Live Nacional, assim como a americana, permite jogar on-line, realizar as compras, entre outras coisas. Uma das diferenças é que ainda não é possível comprar filmes.

O preço é o grande atrativo: a assinatura anual é de R$ 89,00 e 1.000 Microsoft Points custam R$ 25,00. Se você parar para pensar, a Live aqui no Brasil está mais barata que a americana, afinal, nos EUA, o custo da assinatura anual é de US$ 49,00. Algo que ninguém esperava.

Com atitudes como essa, a Microsoft mostra que realmente está tentando criar um mercado no Brasil. Esperamos que os senhores da Sony aprendam e diminuam seus preços nada módicos.

KINECT E PLAYSTATION MOVE

Parece que os controles com sensor de movimento vieram para ficar, e para entrar na onda, Sony e Microsoft estrearam este ano seus controles. Como é de praxe, a Sony criou algo baseado numa ideia em que a Nintendo foi pioneira e nos trouxe o PlayStation Move, um controle de movimento como o Wiimote, com uma tecnologia um pouco mais nova (para PS3).

Na tentativa de dar o próximo passo na evolução dos jogos controlados por movimento, a Microsoft lançou o Kinect (para Xbox360), um aparelho que detecta, através de uma câmera, os movimentos do jogador em frente à TV, sem uso de qualquer controle.

O Move da Sony tem um design bonito, que combina com o PS3, mesmo tendo aquela bola branca na ponta (essa é na verdade uma parte importante, usada para a detecção do controle pela câmera).

O Kinect é composto pelas duas câmeras que lembram um pouco o "Wall E". Eu particularmente preferi seu design da versão beta. A versão final ficou bem mais "clean".

A precisão do Move é muito alta em relação ao controle do Wii, mas era de se esperar por ser uma tecnologia mais nova. Jogos próprios para o Move foram lançados, como o "Sports Champions", e eles são muito divertidos e funcionam bem. Outros jogos receberam atualização para funcionar com o novo controle, como "Resident Evil 5".

Já o Kinect, mesmo sendo inovador, tem um problema de lag, que a princípio não pode ser melhorado (existem boatos dizendo que uma atualização pode melhorá-lo, mas se ele pode ser mais preciso, por que não fizeram isso desde o começo?). O jeito é se acostumar com esse lag, ou jogar games que não necessitam de reação imediata, como o tão bem falado "Dance Central". Mesmo com lag, o Kinect funciona bem quando é jogado em turma e ficam todos "pagando mico" em frente à TV, talvez esse seja seu propósito principal. No fim das contas, o jeito é aprender a entender o lag do sistema e usá-lo ao seu favor.

Como dá para ver, o Wii fez escola, de um lado, temos uma "xerox ampliada" do WiiMote que não inova muito, numa definição HD e do outro, uma maneira arriscada de tentar dar um passo à frente. E aí, qual dos 3 controles de movimento você prefere?

PROJETO JOGO JUSTO

Este ano, teve início o projeto "Jogo Justo", idealizado por Moacyr Alves Júnior, que tem como objetivo diminuir a exorbitante carga tributária dos jogos importados no país.

Nunca foi barato comprar jogos originais no Brasil, mesmo este sendo o país que mais consome videogame na América Latina. Grande parte do preço de um game é composto de impostos. Um jogo que hoje em dia custa R$ 250,00, passaria a custar R$ 99,00, assim como os tantos jogos de PC.

O motivo de as taxas serem tão altas é que os videogames são enquadrados como "jogos de azar" (são tratados como máquinas caça-níqueis), fazendo com que eles fiquem quase 100% mais caros.

Países como o México conseguiram diminuir seus impostos anos atrás e hoje em dia eles têm um mercado que cresce ano a ano, com jogos a preços mais justos e pirataria quase nula.

Os responsáveis pelo "Jogo Justo" pretendem levar o projeto a Brasília e expor todas as suas vantagens e benefícios ao país, como: um aumento das vendas, maior arrecadação de impostos e criação de empregos relacionados à indústria.

Com esse incentivo, poder-se-ia criar uma indústria brasileira de games e, quem sabe, surgir uma grande produtora nacional. Por que não podemos ter uma também?

Teremos em 2011 um evento que será o "Dia do Jogo Justo", quando os responsáveis pelo projeto, a imprensa e outras pessoas relacionadas ao assunto se reunirão para debater sobre o andamento do projeto. E, para os gamers, a melhor parte: vários jogos estarão nesse dia custando "preço justo" e todo o imposto sobre eles serão pagos pelas lojas e revendedoras que estiverem relacionadas ao projeto para que isso aconteça.

Tivemos um dia de "teste" em novembro deste ano. O jogo "Bioshock 2" custou durante um sábado apenas R$ 59,00 em algumas lojas especializadas e no site da Walmart. As vendas foram um sucesso e em menos de duas horas todas as unidades do jogo foram esgotadas.

Será que o "Jogo Justo" vingará? Esperamos que sim!

A VOLTA DOS JOGOS DE PLATAFORMA 2D

Eu chamo de efeito "New Super Mario Bros.". Na era 32-bits, "Super Mario 64" ditou as regras para os jogos de plataforma em 3D e todas as outras empresas seguiram essa "regra" em suas criações. Desde então, os jogos vinham saindo com um estilo muito parecido, enquanto os jogos 2D ficaram apenas nos portáteis e praticamente sumiram dos consoles de mesa.

Quando quase mais nenhuma produtora colocava fé nos jogos 2D, a Nintendo veio com "New Super Mario Bros." para Nintendo DS em 2006 e para Wii em 2009. Esses dois jogos fizeram um sucesso tão grande que acabaram revivendo o gênero. Como é de costume, a indústria seguiu a Nintendo, e vários outros jogos que antigamente eram em 2D voltaram às suas origens.

O "Mega Man" clássico retornou em duas aventuras totalmente retrô, com gráficos em 8-bits, trazendo toda a dificuldade e a diversão da época do NES. Os melhores vieram da própria Nintendo, como "Donkey Kong Country Returns", "Kirby Epic Yarn" e "Metroid: Other M".

"DKCR" foi feito pela Retro Studios e conseguiu um resultado tão bom quanto a Rare nos clássicos "DKC" do Super Nes.

A temática "linhas de lã e pano" de "Kirby Epic Yarn" foi a base para uma nova jogabilidade bastante amigável. Indicado tanto para jogadores novos quanto para os mais experientes, além de ser totalmente indicado para jogar em família.

"Metroid: Other M" da Ninja Theory, mescla uma jogabilidade 2D com 3D e, mesmo assim, se mantém funcionando como um jogo de plataforma. O jogo possui alguns erros, mas, por ser o primeiro jogo com essa nova forma de jogar, está perdoado.

"Sparkster" voltou em uma nova aventura. Desta vez a jogabilidade ficou um pouco diferente da vista nos dois jogos clássicos da era 16-bit. Os mais fanáticos pela série não curtiram muito o novo jogo, mas para os jogadores mais novos, isso não é um grande problema. A nova aventura é divertida, tem fases bonitas e não é muito difícil. Infelizmente, não há muito o que fazer após acabar o jogo.

"Sonic the Hedgehog 4: Episode I" é mais uma tentativa de volta às origens. Não sei como eles afirmavam isso quando lançaram aquele "Sonic The Hedgehog 2006", afinal, o jogo não tinha nada a ver com os jogos antigos.

Mas desta vez a coisa parecia diferente, Sonic retornou ao 2D com gráficos muito bonitos. Todos elogiaram o trabalho da Sega, até sair o primeiro vídeo do gameplay. Mesmo tendo vendido bem, ele foi mais uma decepção, com uma jogabilidade muito ruim, devido à física mal projetada. Resta esperar pelo "Episode II" e torcer para que arrumem esses erros enfadonhos!

Como deu para ver, este foi o ano da volta dos jogos de plataforma 2D. O Wii não teve muitos detaques com games casuais tradicionais, mas muitas franquias antigas ressurgiram em 2D, relembrando um pouco o passado e mostrando que a Nintendo não esqueceu dos jogadores retrô.

BAYONETTA  - PS3, XBOX 360 - 05/01/2010

Grande Bayonetta! Como eu disse numa matéria um tempo atrás, esse é o jogo que rima com... corneta! Ah! Pegadinha do Mallandro!

Enfim, "Bayonetta", da Platinum Games, foi concebido por Hideki Kamiya, o pai de "Devil May Cry", que praticamente formatou os jogos de hack n' slash em 3D. E novamente Kamiya se superou. "Bayonetta" acelera a ação gerando novas formas de jogabilidade que criam combos insanos na tela. A criatividade estava em alta, afinal, uma bruxa que tem uma roupa feita de fios de cabelo, que usa seus poderes e atira com pistolas pelos pés é algo que você nunca tinha imaginado, certo?

A história é boa, os vilões interessantes e os mistérios que são revelados somente no fim do jogo mantêm o jogador interessado. Existem várias referências à SEGA, como a música de "Outrun" que toca na cena do carro, a menção ao "Eggman/Robotnik" e os "RINGS" que a Bayonetta coleta nas fases que lembram um certo jogo de um certo ouriço.

Não posso deixar de citar a sensualidade do jogo. Digamos que, assim como Sansão, Bayonetta tem seu poder nos cabelos. E, para atacar, cada vez mais ela utiliza parte do cabelo, que até então formava sua roupa e ela vai ficando, digamos... como veio ao mundo. Durante os especiais, em que ela fala algo como "Oh Manolo!", a classificação "+18" é quase invocada.

Infelizmente, o jogo que saiu para PS3 e Xbox 360 teve uma pobre conversão no console da Sony e é uma das mais fracas do ano. Sorte de quem tem o "verde esmeralda" da Microsoft, estes conseguem ver Bayonetta mais arredondada, com mais cores, melhores texturas (de pele)...

Existem boatos maldosos na internet, dizendo que o modo EASY, para jogadores inexperientes, foi na verdade projetado para se jogar com uma mão só, já que tudo sai quase automático e assim a pessoa teria a outra mão livre para... para...   Ah! Deixa pra lá... Vamos para o próximo jogo!

MASS EFFECT 2 - XBOX 360, PC -  26/01/2010

Seu lançamento não completou um ano e mesmo assim já é um padrão. Revolucionário tanto para os jogos de ação, quanto para os RPGs. Jogo do ano segundo o round2, confira a matéria completa clicando aqui.

HEAVY RAIN - PS3 - 23/02/2010

Cansou de ver filmes? Que tal jogar um? Essa é a ideia da Quantric Dream, desenvolvedora de "Heavy Rain". Basicamente, você vive uma história dramática de quatro protagonistas envolvidos com o mistério de um serial killer conhecido como o Assassino do Origami.

O jogador interage com o jogo realizando ações com o apertar de botões, movimentando o Dualshock 3 ou o Move. Diversas vezes o jogo pede uma ação rápida que pode definir os destinos da história e onde o final do jogo culminará. Você pode ou não manter os 4 personagens vivos. Até mesmo se todos morrerem, existe um final para o jogo. Os criadores queriam que cada jogador tivesse sua própria experiência com o jogo, por isso, vários caminhos são possíveis.

Os gráficos são fantásticos, um dos mais bonitos do PS3. "Heavy Rain" estava sendo produzido desde 2006 e teve notas altas na maioria dos sites. Por sorte, o jogo não apresenta textos centralizados!

GOD OF WAR III - PS3 - 12/03/2010

Em março deste ano, os céus e a terra tremeram! Kratos finalmente teve sua vingança, em alta definição. O terceiro jogo da série "God of War" elevou a experiência a um novo patamar. Fases maiores, chefes maiores e vários acontecimentos de proporções épicas garantiram a boa recepção por parte da mídia e dos gamers.

As mudanças não foram muito bruscas. As novas armas são mais interessantes que as do jogo anterior e elas podem ser trocadas no meio dos combos, garantindo mais acertos, se você for um bom jogador! A trilha sonora apresenta a mesma qualidade de sempre, mantendo o clima durante toda a aventura.

Mais nervoso do que nunca, Kratos está muito mais violento em seus "Fatalities". O jogo até mesmo não é muito recomendado a crianças ou pessoas mais sensíveis. Os corpos se desfazem em pedaços, os olhos voam, litros de sangue se esparramam, mas tudo isso acontece de forma quase filosófica, se você for ver toda a história por trás da sede de vingança de Kratos.

O melhor com certeza são os gráficos. Vários efeitos tornam o jogo muito real. Fogo, luzes, névoa, escuridão, tudo retratado muito realisticamente e aproveitando todo o hardware do console. Nenhum outro jogo ainda conseguiu ultrapassar a qualidade técnica de "God of War 3".

No Brasil tivemos um lançamento especial de "God of War 3". Algumas lojas da franquia UZ Games abriram à meia-noite para iniciar as vendas do jogo e também entregar as compras antecipadas. O próprio Kratos levantou a porta de ferro da loja no Shopping Eldorado. Esse momento marcou bastante, pois na era PlayStation 2, quando a pirataria reinava, era praticamente impossível a Sony dar suporte a um evento desses. Isso mostra que os tempos estão mudando? Quem sabe o futuro dos videogames não continue melhorando a cada ano?

Conhecida por ter reunido o melhor da jogabilidade dos jogos de ação, a série "God of War" terminou a saga de Kratos em grande estilo. Mesmo asim, ela teve um complemento com o jogo "God of War: Ghost of Sparta" lançado para PSP.

Agora fica a dúvida: como serão os próximos jogos da série? Teremos um novo protagonista? Teremos um reboot e Kratos virará a Rihanna, assim como Dante de "Devil May Cry"? Tomara que não! Vamos rezar a Santa Monica para que "God of War 3" continue sempre no topo!

SPLINTER CELL: CONVICTION - XBOX 360 - PC 13/04/2010

Renovação não apenas na série, mas no genêro, e isso não é pouco. Nada mais de ficar escondido por horas esperando que um inimigo pare na posição certa. Escondido você não deve fugir dos seus inimigos, mas sim você deve persegui-los. Mortes rápidas, violentas e eficientes fazem "Splinter Cell: Conviction" um dos jogos memoráveis de 2010. E é exclusivo do Xbox 360 e do PC.

RED DEAD REDEMPTION - PS3, XBOX360, PC - 18/05/2010

A grande surpresa do ano, vencedor do Video Game Awards disputando contra jogos muito mais comentados. Afinal o que coloca "Red Dead Redemption" entre os grandes? Em uma época cheia de jogos espaciais e armas a laser, o jogo volta ao Velho Oeste e aposta em elementos diferenciados. Uma história mais sóbria, sobre um personagem menos espalhafatoso. Um jogo simples mas, com certeza, não no mal sentido.

As apostas de "Red Dead" deram fruto, cenários que exploram a vastidão e o prazer atemporal de se explodir cabeças com uma boa e velha Magnum, e ainda conta por meio de um simples download com o cada vez mais necessário "modo zumbi".

STARCRAFT II: WINGS OF LIBERTY - PC - 27/07/2010

Este foi um ano muito bom para fãs da Blizzard. Além da expansão "Cataclysm" para "WoW" e o anúncio de "Diablo 3", tivemos o lançamento de "Starcraft II" que nada mais é que a continuação do RTS espacial lançado em 1998. O lançamento foi simultâneo em vários países e isso incluiu o Brasil. Numa loja Saraiva, dentro de um Shopping em São Paulo, aconteceu um evento de lançamento onde foram distribuídos brindes e até mesmo cópias do jogo e placas de vídeo.

É incrível a devoção dos fãs da série, demonstrando seu conhecimento no quiz realizado no dia. Entre várias perguntas, rolaram algumas pagações de mico com gamers imitando ogros e seres de outras raças do universo da Blizzard. O jogo em si é muito bom, a campanha é longa e o multiplayer tem fator replay infinito. Os gráficos melhoraram muito. As telas de antes e pós-missão são muito bonitas, com pessoas passando na tela, conversando. Os televisores ligados passam informações e tudo isso faz esses lugares parecem vivos.

O lançamento nacional não foi somente um lançamento qualquer.

A Blizzard lançou o jogo custando incríveis R$ 49,00. O jogo vinha habilitado para funcionar durante 6 meses e após isso seria necessário pagar uma taxa para manter o jogo habilitado. Outra maneira de adquiri-lo era pela forma digital, pagando R$ 99,00 pela versão completa. O upgrade para a versão em mídia custava R$ 69,00. "Starcraft II" foi uma verdadeira febre no seu lançamento, e continua ainda hoje.

Uma das coisas que mais chamou a atenção foi a dublagem do jogo que foi totalmente feita em Português do Brasil. Não somente as vozes, mas alguns gráficos no jogo e até mesmo as animações em CG estavam traduzidas. Um trabalho minucioso da Blizzard que abriu um escritório no Brasil e aparentemente veio com tudo! Bom para nós!

HALO: REACH - XBOX360, PC - 14/09/2010

Mesmo sem Master Chief "Halo Reach" é definitivamente o que a série estabeleceu como um jogo "Halo". O jogo continua o mesmo, mas a série sabe como fazer mais do mesmo e mesmo assim criar jogos incríveis. A lista de modos multiplayer é tão grande, a jogabilidade tão frenética, competitiva e imprevisível que você poderia só jogar "Halo Reach" pelo resto da sua vida e mesmo assim jogar partidas inesperadas e divertidas.

Três anos depois de "Halo 3" a série ainda é um marco para os FPS multiplayers, criou um padrão a ser imitado e até hoje mantém seu nível e ainda faz seu nome merecer o respeito de todos os gamers.

FABLE III - XBOX 360, PC - 26/10/2010

Desde sua origem "Fable" se caracteriza por ter elementos geniais e inovadores, como o gigantesco mundo de Albion e a quantidade absurda de personagens. Mas também se caracteriza por ignorar totalmente todos os outros elementos, como o combate. Não importa o que se diga, um sistema que usa o mesmo botão para atacar e defender não tem como dar certo.

Felizmente, os pontos positivos sempre sustentaram qualquer defeito, mas, todas as inovações de "Fable" estão começando a mostrar a idade e, sem renovação, o jogo vem perdendo seu charme. Mesmo assim ainda foi sem dúvida alguma um dos grandes lançamentos do ano.

DONKEY KONG COUNTRY RETURNS - Wii - 21/11/2010

Parece que a Nintendo finalmente achou seu lugar entre os gamers. Desde o nascimento do Wii, sempre houve uma sensação geral de abandono entre os jogadores de videogame, todos se sentiram substituídos por famílias e criancinhas. Realmente não cabia à Nintendo colocar violentos FPS em sua biblioteca de jogos, mas mesmo assim conseguiu se reconciliar com seus velhos fãs.

"Donkey Kong Returns" é o símbolo disso. Simplesmente apelando para a nostalgia dos jogos de plataforma com os quais os gamers cresceram junto, a Nintendo está de volta entre eles. Um jogo que tem uma trilha sonora sensacional como a antiga, uma jogabilidade que mesmo sendo familiar consegue inovar e o mais importante: é difícil.

GRAN TURISMO 5 - PS3 - 24/11/2010

Outro daqueles jogos que têm uma quantidade absurda de fãs contando os dias para seu lançamento e que portanto têm um "dever a cumprir", uma grande responsabilidade de não decepcionar. Se este não fosse o caso, "Gran Turismo 5" teria sido considerado um grande jogo com mais de mil carros, uma direção realista e alguns carros lindos.

O jogo também conta com uma lista de defeitos, como poeira de terra muito falsa, batidas que não causam danos aos carros, pequenas coisas que poderiam ser ignoradas mas que fazem com que o jogo não atinja as expectativas de seus fãs mais fervorosos.

WORLD OF WARCRAFT: CATACLYSM - PC - 07/12/2010

A maior expansão de "World of Warcraft" chegou buscando abalar novamente o mundo dos MMOs. Mas, a pergunta era se seria o suficiente para manter os jogadores interessados depois de seis anos. Qualquer dúvida sobre a durabilidade de um MMO foi desfeita. A expansão vendeu 3,3 milhões de cópias em 24 horas, quebrando o recorde para o computador que já pertencia à série. "World of Warcraft" continua crescendo, já conta com 12 milhões de jogadores em todo o mundo e parece ter uma durabilidade que tende a ser infinita.

BETA
Comente pelo facebook
Último está em cima - alterar?
O que já falaram
0 / 0
Rpg_Xpert em 18/03/2011 19:21
Com certeza, uma ótima retrô!!!
0 / 0
-Ryuuzaki- em 04/01/2011 18:02
Cara, Eu li todo o Post e... , tô até sem palavras
Ficou PERFEITO, Meus Parabéens
0 / 0
Toadwo em 23/12/2010 10:42
Caracas ai sim mto bom...
0 / 0
weslley em 21/12/2010 13:00
Show de bola
0 / 0
Troqui em 21/12/2010 10:39
Muito boa matéria!
0 / 0
MrGame em 20/12/2010 19:01
Eu li tudo e estou com dor nos olhos, mas foi uma das melhores matérias do ano.
Concordo com tudo que disseram e como todos, espero um ano melhor.
Este ano foi o ano dos jogos de Ação.
Ano que vem será dos jogos de luta!
1
Faça login ou cadastre-se
Envie seu comentário
Top Games
Estamos no Facebook