Review do MMO grátis "Metal Assault"

Enviado por: lucaslll
26/04/2011 16:07:31 1 / 0

É raro um MMO trazer uma ideia nova, e continuará sendo raro porque “Metal Assault” não inova tanto assim, mas ao menos rouba suas ideias de um lugar diferente. As semelhanças com “Metal Slug” não acabam no nome, o jogo faz a linha plataforma 2D com milhões de tiros e armas exageradas.

Diferente e de graça, não tem por que não tentar. Confira a review completa.

Para ser mais “científico”, o gênero do game é o chamado “run and gun” que, apesar de não ter muitos representantes hoje, com certeza tem nomes de peso como o clássico “Contra” (cima, cima, baixo, baixo, esquerda, direita, esquerda, direita, “B”, “A”). Independente de nomes, se você já  jogou qualquer game que envolve sair correndo em um mundo 2D atirando em tudo o que vê pela frente, já sabe o que esperar, mas as comparações com “Metal Slug” são inevitáveis e todos os que já jogaram algum jogo da série se sentiram em casa logo no primeiro segundo, pois as semelhanças não são apenas na jogabilidade, mas também no estilo gráfico bem cartunesco, e se você não conhece a série pare de ler isso agora e vá atrás.

Jogabilidade:

Particularmente não sou um grande fã de jogos on-line, eles têm o péssimo costume de terem um estilo meio RPG, um visual meio manga e se passarem em um mundo meio medieval. Mas "Metal Assault” vai em outra direção e se aproxima mais daquela sensação arcade, não apenas pelo estilo 2D de ação, afinal jogos como “Maple Story” já fizeram isso bem antes, mas porque o jogo também te livra de missões do tipo coletar mil penas de avestruz da Tanzânia.

Logo no início você já estará bem armado e pronto para a ação, e o jogo consegue ficar naquele lugar exato no qual você não se sente um inútil quando está no nível um, mas mesmo assim sente que conseguiu algo quando sobe de nível.

Modos:

O jogo não se livra totalmente de missões, existe uma cidade com lojas e NPC, mas você passará pouco tempo nela, pois logo ao sair você aparecerá em um lobby e lá poderá escolher o modo do jogo.

Os modos se dividem em três grupos, o primeiro são os modos PvP. São apenas dois e são os mais óbvios, o inevitável “Death Match” e um segundo em que se deve capturar a base do inimigo para vencer, ou seja, algo como um “Capture the Flag”. Felizmente o jogo não se limita ao PvP e tem duas categorias dedicadas ao jogo cooperativo, uma chamada “Coop” na qual os jogadores devem se juntar para destruir hordas de zumbis. Parece que todo jogo precisa de um “Zombie Mode”. Sei que muitas pessoas já estão se cansando disso, mas eu ainda acho que tudo fica melhor com zumbis.

Até aqui tudo muito comum, mas é exatamente o último modo que merece destaque. O jogo conta com um modo missão, com direito a centenas de inimigos para serem destruídos com um tiro e chefões superexagerados. São literalmente centenas de fases, e elaboradas a ponto de o jogo continuar divertido mesmo quando você entra sozinho nessas missões. A dificuldade varia de acordo com o número de jogadores e a maioria das fases suporta até quatro jogadores.

As classes:

A ideia de classes típicas de todo RPG também existe no jogo, mas este ponto também é trabalhado de uma maneira muito inteligente para manter a sensação arcade de todo o jogo. Com essa opinião vou na direção oposta de todas as reclamações, pois, o que todos veem como limitação, vejo como se manter fiel a sua ideia original.

A questão é simples, as diferentes classes são representadas por quatro personagens, que não podem ser mudados como em um típico RPG. Se você deseja jogar como um personagem de característica “Tank”, você obrigatoriamente terá um avatar grandalhão, só te restando mudar cores e roupas.

Sendo assim, o jogo não tem classes propriamente ditas, apenas quatro personagens. O que permite que os quatro sejam únicos e simpáticos. Carl é o típico personagem balanceado, com cara de personagem principal e cabelo para cima no melhor estilo manga; Burton é o “Tank”, o grandalhão com muito HP; Marie é a especialista em Sniper com o apelido genial de "Lil' Miss Headshot"; e Ai, a especialista em reconhecimento que faz o gênero “personagem peituda com pouca roupa”, porque afinal de contas o jogo tem um lado meio manga.

Conclusão:

Se você gosta de “Metal Slug” com certeza vai gostar desse jogo e, se você não gosta, bom, você fede e tem que morrer. Além do mais, o jogo é um MMO e se beneficia disso, pois todos sabem que um jogo arcade sempre era mais divertido jogando em dois. Então clique aqui e bom tiroteio para você.

BETA
Comente pelo facebook
Último está em cima - alterar?
O que já falaram
0 / 0
MrGame em 26/04/2011 16:20
Jogos assim fazem você esquecer de se barbear, comer, ir ao banheiro, nadar, ver amigos, a namorada, os pais, esquecer a pensão dos filhos...
1
Faça login ou cadastre-se
Envie seu comentário
Top Games
Estamos no Facebook
Quem já curtiu isso