Análise de "Assassin's Creed II", por MrGame

Por: MrGame
Assassin's Creed II | 07/12/2010 14:32:48 2 / 0

Olá amantes de Jô Soares e imitadores do Pato Donald. Sou MrGame, e essa é a edição número 10 das minhas análises semanais, sendo que faço essas análises há 10 semanas. Para comemorar essa data importante (pelo menos para mim), eu entrego uma análise de "Assassin's Creed", bem detalhada e divertida de se ler.

Espero que gostem!!!

História:
"Assassin's Creed" foi um grande marco na história de jogos com estilo medieval. Sua história foi digna de controvérsias do porte de um "Código da Vinci". A história de Desmond Miles, com características dignas de Kenny do desenho "South Park" pelo uso do capuz e só se dar mal em qualquer atividade que envolva-o. A Ubisoft caprichou bastante em dar ao jogador toda sensação de estar na mão de um segredo que poderia mudar as bases da religião.

Desmond Miles era um jovem comum, até ser "escolhido" pelas Abstergo Industries, os Cavaleiros Templários do século XXI, por ser descendente de um membro da Ordem dos Assassinos, Altair, que viveu nos tempos das Cruzadas, mas precisamente, 1191, o ano em que ocorre a trama de "Dante's Inferno", tendo até mesmo os mesmos eventos. O motivo, ninguém sabe, pelo menos até o segundo jogo. Para voltar ao ano de Altair, a Abstergo põe Desmond no aparelho denominado de Animus, que pode levar a memória genética e "ser" o seu descendente. Esse jogo caprichou na jogabilidade, enredo, gráficos e muitos quebra-cabeças.

Altair, o homem sem-dedo, e Desmond, o que só se ferra. Família nota 10!!!
Em "Assasin's Creed 2", depois de ser salvo pela cientista Lucy Stillman, que acompanhou Desmond no Animus, que acabou ajudando os Templários a achar os Fragmentos do Éden. Desmond tem que entrar no Animus 2.0, para dar uma sumida nos Fragmentos do Éden, para salvar a humanidade, entrando na pele de Ezio Auditore de Firenze, seu descendente no tempo da querida Renascença.

Ezio era um cara comum. Não tinha charrete particular ou seus próprios soldados, mas era forte, bonito e tinha um caso com a filha do homem que daria seu nome ao nosso continente. Mas também arrumava brigas, e também sua família era parte da Ordem dos Assassinos, como seu pai, irmão e tio, culminando na morte injusta nos dois primeiros. Nesse meio tempo, vai conhecendo personagens históricas, como Leonardo da Vinci, Machiavelli e muitos outros. Entrando na Ordem dos Assassinos com seu tio, vai aprendendo as regras e seus macetes, mas também as tradições. Como assassino, salva várias cidades da falência, consegue respeito e vai descobrindo coisas que nenhum italiano merecia descobrir, como planos na igreja e muitas corrupções. Ele consegue vingar sua família, mas descobre que é um Profeta, que tem que salvar a humanidade, da própria boca da deusa romana Minerva. De volta à realidade, Desmond conta tudo a Lucy, e ela conclui que devem saber oq ue está por vir pesquisando outras memórias genéticas, mas claro, continuamos com Ezio, o protagonista de "Assasin's Creed: Broterhood", que deverá ser lançado no fim do ano que vem, ou no começo de 2012.

Personagens:

Ezio Auditore de Firenze, o nosso querido protagonista de "Assasin's Creed 2". Ele não deu muita sorte na vida, mas pelo menos viveu na melhor época da Humanidade, não perdeu o dedo para ter uma arma letal, roupas estilo águia e uma importância na história enorme.

Desmond Miles é o "Kenny" de "Assassin's Creed". Ele pode aparecer pouco, mas as coisas mais reveladoras acontecem com ele.

Lucy Stillman é uma cientista gatinha vai ajudar Desmond a entender melhor o seu passado e dar seu apoio feminino para salvar o mundo no presente.

Leonardo da Vinci é o melhor amigo de Ezio no jogo, praticamente. Ele moldou suas armas e ajuda a entender os quebra-cabeças. Com certeza é melhor assistente que Luigi e Tails.

O papa Rodrigo Borgia é praticamente o pior inimigo de Ezio. No jogo ele ainda não é papa, mas ele vai entrar como um corrupto. Seu farsante!

Tiozão Mario Auditore é o cara mais descolado. Ele tem uma grande sabedoria e vai ajudar Ezio em qualquer lugar, coisa e momento.

Análise

Gráficos:
Impressionante! Os gráficos relatam com detalhes a Itália Renascentista, os mais simples detalhes dos personagens e fundo. Incrível!!

Nota: Sim, é verdade, mereceu um 10!!!!

Jogabilidade:
Os golpes, os pulos, as corridas, a interação com tudo. Tudo isso é uma coisa grandiosa em pleno século XVI.

Nota: 9.5.

Enredo:
Ora, convenhamos, a história de Ezio é incrível, suas menções históricas são honrosas, e você entra na vida medieval, com seus dialetos e gírias da época.

Nota: 10!!!

Aúdio:
As palavras, a música nas batalhas, o som, sim, é tudo muito bom, mas nessa parte tem algumas pequenas falhas.

Nota: 9.0.

BETA
Comente pelo facebook
Último está em cima - alterar?
O que já falaram
0 / 0
josinaldo em 07/08/2011 19:52
Excelente, tem características de vários clássicos:
Exploração (Tomb Raider); Futividade (Tenchu); Estratégia (Metal Gear Solid); Grandiosidade do cenário (Elder Scrolls); Jogabilidade (Prince Of The Persia - The Sands Of Time); Roteiro digno dos excelentes RPGs.
Tudo de bom em um único jogo - Um verdadeiro clássico!!!
0 / 0
lucas021 em 19/07/2011 08:28
muito bom esse jogo

0 / 0
TheSilver em 20/04/2011 18:55
mtu bom esse jogo(2) e mtu boa essa matéria(1)
0 / 0
Gamer em 18/02/2011 21:36

mtu bom
0 / 0
ejp9 em 05/02/2011 22:16

muito bom este jogo
1
Faça login ou cadastre-se
Envie seu comentário
Leia também
Por: TheSilver
Assassin's Creed II | Xbox 360 | 20/04/2011 19:45:42 0 / 0
Ficha técnica
Gênero:
Ação
Lançamento:
09/03/2010
Desenvolvedor:
Ubisoft Montreal
Distribuidor:
Ubisoft
Plataforma(s):
PC360PS3
Ezio de Firenze é o assassino da vez no segundo game da série.
8.9
9.4
Quem já curtiu isso
Estamos no Facebook