Nova Tristram, 15 de maio de 2012: o dia em que todos quiseram soprar cartucho

Diablo III | 17/05/2012 16:44:23 0 / 0

Fernando Katayama

Da Redação

Soprar cartucho... um dia isso já foi solução para muitos problemas. O jogo não iniciava, ou travava, moleque ia lá e metia um sopro na fita pra tentar fazer tudo voltar ao normal. É claro que isso era muito mais uma bela mandinga do que ciência, mas que na maioria das vezes resolvia a questão, resolvia. Pena que em 15 de maio de 2012, dia da estreia mundial de Diablo 3, já era tarde demais para se fazer uma loucura dessas em plena Nova Tristram. O futuro, jogadores, chegou!

Cartucho é coisa mais velha que Diablo 2, que saiu há 12 anos. A moda agora são os erros em servidores sobrecarregados: para quem quiser aprender os jargões à la Diablo 3, basta mencionar, por exemplo, "37" ou "3003" para despertar traumas em quem ficou acordado de madrugada para sentir o universo conspirando contra os primeiros minutos de vida do game.

Lamentável passar por tantos erros após 12 longos anos de espera...

É mesmo coisa do demo... "37" foi o erro que mais incomodou os usuários; ele indica a lotação de servidores. Já "3003" avisa quando os equipamentos estão desligados. Isso sem falar no "33" da manutenção ou nos "3005" e "3006" que tiravam os jogadores de suas partidas.

Uma madrugada tensa. Principalmente para quem deixou seus afazeres -- estudo, trabalho -- para viver em função desse terceiro título da série. Lá na sede da toda poderosa Blizzard, na Califórnia, de onde partem todos os exércitos com a missão de dominar o mundo, era meia-noite. Aqui no Brasil, eram 4 horas da manhã.

Dia 15 de maio. Todos acordados, com uma cópia do jogo já adquirida digitalmente, instalada no PC -- alguns novinhos ou reformados só para receber o game --, só esperando pela abertura dos portões dos servidores.

Sinal verde para entrar, uma multidão de fãs do mundo inteiro invadiu as terras do inferno para farejar o Lorde do Terror. Cada jogador era um soldado pronto para dar fim às forças malignas; jogadores aos montes que de uma hora para outra se tornaram reféns da instabilidade.

Erro 37 foi o que mais incomodou jogadores.

Os servidores não aguentaram. A sobrecarga, previsível, não vale como argumento para condenar a Blizzard. Mas uma carta publicada pela própria californiana deixou bem claro que faltou preparação para esse dia histórico. "Apesar das projeções agressivas, nossa preparação para o lançamento do jogo não foi suficiente", esse é um dos trechos que, somado a outro, "... seu entusiasmo (do jogador) nos deu uma lição de humildade. Nós sentimos muito que sua cruzada para derrotar o Lorde do Terror tenha sido comprometida não por demônios e servos malignos, mas por uma frágil infraestrutura", só deixa os usuários com um ódio inexplicável no coração.

Ódio, muito ódio. Talvez seja isso que o Lorde do Terror queira. Não bastasse os 12 anos de espera, está aí uma fórmula perfeita para condenar jogadores de bem, justos, que adquiriram legalmente uma cópia do título para colaborar com a evolução da indústria dos games. Servidores oficiais, caiam. Mostrem ao mundo que a era dos erros chegou para ficar como parte fundamental da vida dos usuários.

Mas, deixe. Não há motivo para alarme. São apenas negócios. A Battle.net sempre estará lá para o que der e vier: Casa de Leilões, sincronização dos saves e intenso combate à pirataria.

Ainda bem que, tratando-se de Diablo, pelo menos a experiência para um único jogador, off-line, em modo single-player, é algo louvável, correto? Uma vírgula. Essa história de querer sair por aí pelas catacumbas do inferno como um lobo solitário morreu. É preciso esquecer o poder que o dono de um grande game deveria ter sobre seu grande game. A sincronização com a força on-line veio para ficar.

Novamente, apenas negócios. Para que se preocupar? Na ira, é bom não descontar a intolerância aos erros no Lorde do Terror, não. Ele estará a muitas e muitas milhas de distância com os servidores derrubados.

Melhor simplesmente bater com força no teclado, jogar seu mouse novo projetado para Diablo na parede ou chutar o gabinete -- com todos os seus salários dentro dele -- para se aliviar.

Porque soprar cartucho é que não vai adiantar mais mesmo a essa altura do progresso.

Essa história de jogar feito lobo solitário morreu.

BETA
Comente pelo facebook
Último está em cima - alterar?
O que já falaram
0 / 0
MrGame em 17/05/2012 21:18
...Nós vamos sozinhos pro Inferno...
0 / 0
Onishuaaas em 17/05/2012 20:45
Ainda bem que não comprei no dia no lançamento...
1
Faça login ou cadastre-se
Envie seu comentário
Leia também
Diablo III | PC | Playstation 3 | PlayStation 4 | Xbox 360 | 23/02/2015 15:54:11 0 / 0
Diablo III | PC | Playstation 3 | PlayStation 4 | Xbox 360 | 19/02/2015 12:26:17 0 / 0
Diablo III | PC | Playstation 3 | PlayStation 4 | Xbox 360 | 11/08/2014 16:53:44 0 / 0
Ficha técnica
Gênero:
RPG
Lançamento:
15/05/2012
Desenvolvedor:
Blizzard Entertainment
Distribuidor:
Blizzard Entertainment
Plataforma(s):
360PS3PS4PC
Com uma história que se passa vinte anos depois do segundo game, leva os jogadores de volta para Tristram para salvar o mundo mais uma vez.
9.8
9.5
Estamos no Facebook