O destino de dois mundos, nas mãos da Marvel e Capcom

Por: sergio sampa
Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds | 17/03/2011 11:33:30 0 / 0

As dimensões estão em perigo novamente, e agora será muito pior que Apocalypse, Cyber-Akuma, Onslaught ou Abyss. A ameaça da vez é Galactus, o destruidor de mundos!

E nós não estamos sozinhos, os heróis da Capcom e da Marvel se reuniram mais uma vez para lutar contra o mal. Quer saber se o jogo ficou bom? Leia nosso review!

História

Dr. Doom, ou "Doutor Destino", se une a Albert Wesker para um plano infalível. Eles conseguem uma maneira de ligar suas dimensões e, assim, pretendem unir (à força) um grupo de guerreiros para destruir e dominar seus respectivos planetas.

Isso dá início a uma guerra entre heróis e vilões dos dois mundos, até que o pior acontece: Galactus ressurge, pretendendo acabar com tudo. Então, todos acabam se unindo para lutar contra um mal que pode exterminar até mesmo os vilões.

Assim, a desculpa está dada para que Ryu possa enfrentar Wolverine ou Magneto. Só não entendi uma coisa, o universo da Capcom tem Ryu, Zero e Viewtiful Joe no mesmo planeta? Ou eles estão em subdimensões paralelas? Bom, deixando essa questão para algum fórum de fãs de jogos de luta, vamos ao game!

  • "Protoooon Canon!" E a sua barra de vida vai para o espaço!

Renovando a clássica série de Crossover

Desde "Marvel vs. Capcom 2", passaram-se 10 anos. Ninguém mais esperava uma continuação da série, até que "Street Fighter IV" trouxe de volta a fama aos jogos de luta.

Durante esse tempo, a Capcom já havia experimentado uma série de novidades no "Tatsunoko vs. Capcom" para Wii que foram aproveitadas no "MvsC3". A começar pela jogabilidade que mudou bastante, embora você praticamente consiga fazer as mesmas coisas de antes.

Não existem mais botões de soco ou chute, agora são três golpes que variam conforme a distância ou posição do personagem. No começo isso é muito estranho, mas com o tempo vai se tornando familiar, já que os personagens fazem os mesmos golpes de sempre, somente em outra disposição de controle.

O golpe que arremessa os oponentes para o ar foi separado dos golpes normais e é um quarto botão chamado de "Special Button", ele serve para iniciar um combo aéreo e para terminar com aquele golpe que derruba o oponente lá de cima. Ele normalmente não serve para fazer golpes de comando, com exceção de alguns personagens como Dante, que tem tantos golpes especiais diferentes que utilizam os quatro botões de ataque.

Está muito mais fácil fazer combos, pois a maioria dos ataques emendam. Golpes com golpes especiais, especiais com hyper combos e até mesmo hyper combos com hyper combos. Existe uma infinidade de opções para enfrentar seus oponentes, desde usar um Hyper Combo com os três personagens ao mesmo tempo na tela, até poder alterná-los durante um combo no ar.

Essa facilidade às vezes prejudica as lutas, pois alguns personagens são completamente desbalanceados de outros. Sentinela e Magneto continuam supremos na hora de apelar e temos os novatos Modok e Dante.

Um dos melhores movimentos do jogo é o Snap Back. Imagina que uma luta começou e seus oponentes são Ryu, Hulk e Chris. Rapidamente você deu uma bela surra no Ryu e ele está quase morto. Então, seu adversário troca de personagens e Ryu fica fora da batalha recuperando uma boa parte de sua vida anulando todo o seu esforço. Pois o Snap Back é um comando que faz seu personagem acertar um soco no oponente, forçando a troca de personagem do seu adversário. Usando esse comando, por exemplo, você traria Ryu de volta e ele, além de parar de recuperar vida, perde também a barra de recarga, ficando totalmente vulnerável e acabando com a estratégia de quem sempre troca para recuperar energia.

Não tem desculpa para quem diz que não consegue jogar. O "Simple Mode" facilita as coisas para quem não manja de combos ou golpes especiais. Os botões fazem golpes e combos prontos, você até imagina que o adversário sabe realmente jogar o game. Mas existem algumas restrições. Os personagens não fazem todos os combos, nem todos os golpes no Simple Mode, tornando fácil para um jogador experiente decorar os golpes do adversário e usar isso a seu favor.

O "X-Factor" é uma maneira de melhorar a velocidade e o ataque de um personagem durante a luta. Só pode ser utilizado em um personagem, uma vez por luta. Quanto menos vida eles tiverem, maior será o efeito. Isso pode ajudar a virar combates e redefinir vitórias. Seu maior defeito é ficar muito tempo ativo, dando muita vantagem para quem está perdendo, assim mesmo é uma opção bacana.

  • O "Apelante" Dante...

Trilha sonora

O jogo possui duas opções de música. Uma delas funciona com "Marvel vs. Capcom 2" em que cada estágio tem sua música e ela não muda quando alguém perde um personagem. No outro modo clássico, os temas dos personagens são tocados e, toda a vez que um é nocauteado, o tema do próximo personagem a aparecer na tela começar a tocar.

A tela de seleção ganhou um tema interessante. Bem melhor que aquele tema repetitivo do game anterior. Mas para não nos fazer esquecer do trauma causado pela música "Take you for a ride", a Capcom tratou de remixá-la TRÊS VEZES e colocou em outros menus do game, como, por exemplo, a tela de Seleção de Personagens do modo Training.

Notei alguns erros e inconsistências nas escolha de alguns temas. Veja só:

essa música tema do Iron Man em "Marvel vs. Capcom 3"...

é na verdade tema do War Machine do primeiro "Marvel vs. Capcom".

A música tema de verdade do Iron Man está no "Marvel Super Heroes".

Ok, ok. Todo o mundo sabe que o War Machine foi criado a partir de uma das armaduras antigas do Iron Man, mas não justifica a Capcom ter trocado os temas. Afinal, a música é da armadura ou do personagem? Tony Stark deve ter ficado puto!

Outro fator que eu não concordei muito foi a escolha do tema para o Wolverine. Todos os temas dele são legais. Ele é um personagem que desde "X-men Children of the Atom" tem um tema novo a cada jogo. E a Capcom optou por remixar o útimo tema dele, do primeiro "MvsC". Para seguir o padrão, poderiam ter feito uma música nova ou pelo menos escolhido um tema mais expressivo do personagem, como seu tema de "X-Men vs. Street Fighter".

No geral, os temas são bem escolhidos, mesmo sendo inteiramente refeitos, são remixes de temas antigos com um arranjo mais novo e com um estilo mais techno.

Batalha contra Galactus

A batalha contra Galactus continua épica como as outras, mas, nunca um chefe final teve tanto poder de ataque! Os golpes de Galactus são muito variados: raios dos dedos, raios dos olhos, soco no chão, esmagamento, dedada "snap back".

Num primeiro instante, você enfrenta dois personagens em versão prateada (estilo Surfista Prateado). Normalmente vem Dr. Doom e Wesker, mas eles podem variar para outros, como o Akuma. Esses dois lutadores aparecem ao mesmo tempo na tela e tiram o dobro do dano. Você tem que ficar esperto para não ficar no meio da tela, enquanto cada um te bate de um lado. Um personagem recomendado para a luta inicial é o Iron Man, com seus raios que atravessam a tela toda e acertam os dois inimigos ao mesmo tempo. O único ponto fraco deles é que, ao serem acertados ao mesmo tempo, eles perdem o dobro da vida.

A segunda parte da luta contra Galactus é bem mais difícil, principalmente se você apanhou muito antes porque sua vida não volta. O mais seguro é pular e fazer combos aéreos na cabeça do chefe. Muitos golpes dele tiram de 50% de vida pra cima. É uma boa ter um ou dois personagens com a vida cheia para garantir.

Em um dos hyper combos de Galactus ele fica alguns segundos carregando um tipo de "Genki Dama/Rasengan" que MATA, não importando se a vida do seu personagem está cheia ou não. Enquanto ele carrega, todos os golpes que você acertar nele quase não tiram nada, isso dá muito desespero. A única forma de escapar nesse caso é continuar batendo nele, torcendo para que ele atordoe por alguns instantes e cancele o carregamento do "poderzão". Torça para que você não seja acertado muitas vezes e salve a terra!

Os finais

Não se preocupe que não irei "spoilear" nada. O final mostrado no fim do jogo é correspondente ao personagem que você utilizou para nocautear Galactus e eles acontecem como nos jogos anteriores: algumas imagens aparecem e um texto conta o que está acontecendo. Não é nada de muito surpreendente, mas poderiam ter feito pelo menos alguns dos finais com animação em CG, como a magnífica abertura.

Menção honrosa

Ao Deadpool que continou maluco como ele é nos quadrinhos! Falar a onomatopéia dos tiros enquanto ele descarrega suas "maçanetas" no adversário é muito hilário. O "Pineapple Suprise" e o teleport falho garantem também uma boa dose de comédia nas lutas. E nada melhor que ouvir ele falando "Shoryuken" quando arremessa o adversário para o alto ou ver ele bater com a barra de vida na cabeça do adversário! "This is my hyper combo!" "Taunt button"!

Considerações

"Marvel vs. Capcom 3" é um bom jogo de luta que não foi feito para ser levado muito a sério. Mesmo com técnicas para tentar deixar o jogo equilibrado entre jogadores novatos e experientes, sua jogabilidade permite que os mais dedicados tenham uma grande vantagem graças aos combos gigantescos e possiblidades de contra-ataque.

Uma possível conversão para arcade deste game teria de sofrer muitos ajustes para tentar equilibrar. Alguns personagens novos, como Wesker ou C. Viper, parecem meio "fora da bacia", por ter muitos golpes de contato e um timming diferente dos demais. Quem sabe usar bem personagens como Taskmaster (Treinador), Modok, Magneto ou Sentinela pode ter certeza de vitória garantida.

A sacanagem dos DLCs continua. Os personagens baixáveis Shuma Gorath e Jill Valentine devem ser comprados por DLC ou adquirindo a versão de colecionador do game. Mas você não baixa nada além de um pequeno arquivo de destravamento, pois eles já estão no disco, ou seja, você praticamente paga para usar algo que você havia pago na loja.

Vale a pena reunir os amigos e tirar uns contras numa tarde, o jogo diverte bastante. É fato que ele mudou bastante desde os jogos anteriores, mas nada que algumas horas de jogo não façam você se adaptar às novidades.

Nota: 8,5

BETA
Comente pelo facebook
Último está em cima - alterar?
O que já falaram
0 / 0
Parisberry em 02/10/2011 13:41
Hunf Os melhores personagens estão em séries separadas '-'
0 / 0
osdebones em 01/10/2011 21:49
Sou mais marvel
0 / 0
Renato12 em 23/03/2011 13:46
eu Também,sou Mais Capcom.
0 / 0
cyber321 em 22/03/2011 20:38
Entre marvel e capcom sou + capcom
0 / 0
Dante Sparda em 21/03/2011 14:19
E olha que Dante
é meu personagem de games preferido XP
0 / 0
Dante Sparda em 21/03/2011 14:19
O apelante Dante
Vou so jogar com o Dante XD
0 / 0
Rpg_Xpert em 18/03/2011 19:02
ultimatedragonlg disse:
Um modo adventure iria ser ótimo! Se ja tivesse, iria ser uma benção!
Eu mesmo seria o primeiro a comprar xD
0 / 0
Troqui em 18/03/2011 15:04
Poderia ter um beat 'em up igual ao de tekken.
0 / 0
ultimatedragonlg em 18/03/2011 11:29
Um modo adventure iria ser ótimo! Se ja tivesse, iria ser uma benção!
0 / 0
MrGame em 17/03/2011 12:55
Sergio, excelente matéria. Agora vai nadar.
Enfim, Marvel VS Capcom sempre tem os seus defeitos, pois crossovers nunca entram demais no gosto do público, mas esse superou qualquer um que já tenha sido feito.
P.S: Se Deus ajudar, teremos um modo Adventure no futuro.
0 / 0
GamerThuane em 17/03/2011 12:55
"nota: 8,5" ta mais pra uns nove.
1
Faça login ou cadastre-se
Envie seu comentário
Leia também
Por: TheSilver
Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds | Xbox 360 | 29/07/2011 20:26:16 1 / 0
Por: lucaslll
Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds | Playstation 3 | Xbox 360 | 07/03/2011 15:14:47 1 / 0
Ficha técnica
Gênero:
Luta
Lançamento:
15/02/2011
Desenvolvedor:
Capcom
Distribuidor:
Capcom
Plataforma(s):
PS3360
O melhor de dois mundos: essa é a série Marvel vs. Capcom, que reúne os personagens mais conhecidos destas duas franquias em combates pra lá de explosivos.
8.5
8.5
Estamos no Facebook