Review: O retorno de Donkey Kong Country

Por: sergio sampa
Donkey Kong Country Returns | 22/11/2010 12:00:12 6 / 2

DK voltou! E melhor do que nunca!

Após 16 anos desde o último "DKC" para SNES, a Nintendo revive a série. Mas, desta vez, a produção não esteve nas mãos da Rare, que agora é braço direito da Microsoft. O responsável pelo game foi o Retro Studios, que nos trouxe a trilogia "Metroid Prime".

E eles não fizeram feio, pois o jogo está tão bom quanto os jogos anteriores eram! Quando os consoles 16-bits, já estavam no fim de suas vidas. O primeiro "Donkey Kong Country" trouxe novo fôlego ao SNES e todos ficaram espantados com a qualidade gráfica do game, que mostrava cenários e personagens modelados em 3D e traduzidos para o jogo em forma de sprite. A revolução foi tamanha que outras empresas passaram a utilizar esse método em seus games.

"O Vilão da vez! Onde estarão os jacarés de outrora?"

História

Tudo começa quando totens estranhos surgem na ilha de Donkey Kong e hipnotizam os animais, além de, advinhe! Roubar as bananas do nosso herói macaco. Isso, obviamente o deixa furioso outra vez, então Donkey Kong e Diddy Kong partem em busca dos responsáveis pelo imperdoável furto!

Gameplay

A jogabilidade em nada deve aos jogos anteriores. O jogo é em 2.5D, ou seja, personagens 3D se movimentam em 2D, mas, ainda sim, algumas fases apresentam mais de um plano onde se pode ficar, isso varia um pouco mais a jogabilidade.

Desta vez apenas Donkey Kong é controlável no modo single player, mas Diddy o acompanha e dá suporte, após ser libertado de um dos barris que aparecem nas fases. No modo 2 players é possível cada jogador controlar um macaco, e simultaneamente! Os novos movimentos são muito interessantes e divertidos, renovando a velha fórmula. Por exemplo, agora Diddy usa um Jet Pack que lhe permite alcançar áreas mais altas, e ele pode fazer Donkey Kong rolar por mais tempo também.

O esquema de vida com corações no começo é um pouco estranho para quem estava acostumado com o antigo método, mas nada que meia hora jogando o game não resolva. Os coletáveis continuam presentes (como a Rare gostava de fazer) e todas as fases têm os seus e, muito mais do que antes, agora você deve realmente vasculhar cada pedaço de cada fase para achá-los.

"Morra muitas vezes pilotando esse foguete!"

Fases

Elas são bem interessantes e criativas. Várias citações ao primeiro "DKC" são feitas como a fase da selva, a fase do carrinho em alta velocidade na mina, as cavernas, os barcos. Para quem tem problemas com fases na água, uma boa notícia: elas não existem nesse game. Por outro lado, a fase em que se pilota um foguete é de arrancar os cabelos algumas vezes. Mas como em todo jogo de plataforma baseado em tentativa e erro, uma hora você decora e aprende a passar a fase assobiando, chupando cana, com uma mão amarrada nas costas e tocando com os pés a 5ª Sinfonia de Mozart, de trás para a frente, no piano de sua irmãzinha mais nova.

Música

A trilha sonora do jogo é bem bacana. Digamos que, nesse aspecto, não chegou ao nível dos jogos do SNES, mas nem por isso ela não pode ser considerada excelente. As faixas combinam com as fases e trazem bem o feeling da aventura em que Donkey e Diddy estão participando.

Ajudantes

Poucos amigos de Donkey Kong estão nesse jogo. Você chega a utilizar Rambi, o Rinoceronte, durante as fases. Mas Sqwak, o papagaio, faz uma pequena aparição e não chega a ser controlável.

Diversão

"DKC: Returns" é divertido! Mas não diria "para toda a família", pois esse tipo de jogo pede um pouco de habilidade. Ao contrário de "Kirby Epic Yarn", por exemplo, jogo construído num contexto em que o personagem é quase imortal, em "DKC:R" não vai adiantar ficar tentando só apertar para a frente. Além das fases com muitos obstáculos difíceis de passar, existem aquelas em que você deve resolver alguns quebra-cabeças para chegar ao fim. Então, para terminar "DKC:R", você precisará de um pouco de paciência, além da vontade de jogar.

Conclusão

A volta de Donkey Kong traz aos atuais jogadores uma perfeita emulação de como eram os grandes games de plataforma de 16 anos atrás. E os antigos gamers vão adorar a nostalgia contida no game. Se você gosta de jogos de plataforma e desafio, esse é o seu game! Posso garantir que muita gente está comprando o Wii só para jogar "DKC:R"! Ponto para a Nintendo e a Retro Studios!

NOTA: 9.0

BETA
Comente pelo facebook
Último está em cima - alterar?
O que já falaram
0 / 0
xxxdevilxxx em 04/04/2011 13:40
correção:Arigato, Gozaimasu
0 / 0
SirXilopa em 03/02/2011 18:38
Donkey Kong!
Classico pakas.
0 / 0
Skiper em 31/01/2011 23:11
Muito massa isso é que é jogo de primeira kkkk
0 / 0
sergio sampa em 01/12/2010 04:13
Arigato, Gozaimashita!
0 / 0
aon2 em 29/11/2010 19:38
Ótimo review, Sérgio!
Parabéns!
1 / 0
sergio sampa em 23/11/2010 12:38
Mario? Que Mario?
Aquele.....!
E o bambu?
1 / 0
weslley em 23/11/2010 11:30
Sou mas mario xD
1 / 0
weslley em 22/11/2010 22:12
Ja eu não nunca gostei de Donkey Kong
1 / 0
Ric em 22/11/2010 17:16
Da vontade de comprar um Wii só pra jogar esse jogo.
1
Faça login ou cadastre-se
Envie seu comentário
Leia também
Ficha técnica
Gênero:
Adventure
Lançamento:
21/11/2010
Desenvolvedor:
Retro Studios
Distribuidor:
Nintendo
Plataforma(s):
Wii
A volta dos macacões que marcaram época no SNES! DKC: Returns é a releitura de um dos maiores sucessos da Nintendo: Donkey Kong Country.
9.0
9.0
Estamos no Facebook